A carreira internacional da modelo fumacense Kathariny Bez Fontana Vicente | Morro da Fumaça Notícias
Drogaria barato popular
Variedades

A carreira internacional da modelo fumacense Kathariny Bez Fontana Vicente

Por Angela Barbara Pereira / Fotos: arquivo pessoal

De Morro da Fumaça para o mundo. Dona de uma beleza singular, a jovem Kathariny Bez Fontana Vicente, de 19 anos, conta como iniciou a carreira de modelo e a paixão pelo trabalho.

Atualmente morando e trabalhando como modelo no Japão, a filha de Taysi Bez Fontana e Osvaldo Vicente Junior, Kathariny iniciou a carreira de modelo há três anos. “Foi quando participei de uma convenção para modelos da agência Scouter AMC, onde todos os participantes foram apresentados para onze agências importantes de São Paulo/SP e Rio de Janeiro/RJ. Passei em dez e tive que escolher uma para me representar. Como apenas duas delas eram internacionais, vi muito mais vantagem. Então, escolhi a MING e estou muito feliz com eles, a agência é ótima”, destaca a jovem.

Daiani Salão de Beleza
CDL Morro da Fumaça
Unicinco
Posto Pellegrin
CE Davi
RAC Selo

Os primeiros passos para a carreira internacional começou em 2016 quando Kathariny entrou para a agência, mas ficou só em acompanhamento, pois optou por terminar o ensino médio e só depois começar a viajar. “No começo de 2017 fiz minha primeira viagem. Eu nunca imaginei que me tornaria modelo e realmente é muito diferente do que eu pensava, mas estou muito feliz com meu trabalho”.

Mesmo com o apoio da família, a jovem modelo teve receio no início. “Minha família sempre me apoiou, mas também, assim como eu, sempre teve um pouco de medo. Eu tinha 17 anos quando viajei a primeira vez e estava bastante receosa. Até hoje tenho medo de entrar no avião e chegar num país totalmente diferente sozinha. Mas depois que você está aqui e acostuma, você ama. Os países que morei são incríveis, uns muito ricos de natureza outros de desenvolvimento, mas todos surpreendem”, destaca.

E para quem pensa que a vida de modelo é fácil e apenas glamour a verdade não é bem essa. “Vida de modelo nunca é glamour. Talvez para as famosas possa ser, mas para gente não. Trabalhamos muito, às vezes horas embaixo de chuva, sol, frio. Tem call times (chamadas) de madrugada. Às vezes você chega em casa tarde depois de fotografar 10 horas ou gravar muitas cenas de comercial e no outro dia tem que acordar cedo para mais um dia. Todo trabalho é fácil para quem só vê a parte boa”, revela.

Os trabalhos realizados por Kathariny incluem desfiles, ensaios fotográficos, comerciais, revista, programa de TV. Algumas profissionais são inspiração para a jovem. “Sou muito inspirada pela Isabelli Fontana e Izabel Goulart, elas realizam trabalhos incríveis, são maravilhosas”.

Kathariny ressalta o ponto positivo e negativo da profissão. “Acho que a parte mais incrível do meu trabalho, além de viajar e conhecer novas culturas e lugares, é ver o trabalho pronto. Aquele que você passou horas gravando, ou foi para um lugar lindo bater fotos, quando você vê pronto, dá muito orgulho. A parte mais difícil é ter que chegar em algum país novo sozinha, totalmente perdida e achar o caminho da sua nova casa”.

Para Kathariny até o momento o país que mais gostou de conhecer e trabalhar foi a Coreia do Sul. “Lá é tudo muito lindo e desenvolvido, pessoas superqueridas e ótima comida. Eu gostei muito de lá. Mas também estou amando Japão”, ressalta.

Para aquelas que sonham em seguir a profissão de modelo, ela deixa seu recado. “Para quem quer seguir nessa carreira, não desista. Às vezes você vai ouvir muitos “não” assim como eu ouvi. E quando der certo, tenha muita maturidade aqui fora”, finaliza a modelo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cermoful
Topo