Soller
Geral

Pet Point Animal: a importância da vacinação contra a raiva

Sicred
GABRIELA RECCO

A raiva está entre as doenças mais temidas quando se trata de animais domésticos, principalmente, em relação aos cães. Porém, não é apenas eles que são acometidos por essa doença. A raiva ataca os mamíferos de forma geral: cães, gatos, bois, cavalos, macacos, morcegos e o homem.

No último mês ocorreram alguns casos confirmados de raiva em animais no estado de Santa Catarina, especialmente, no sul, e o morcego segue sendo um dos principais transmissores da doença. “A raiva não possui cura estabelecida, e, no caso dos animais domésticos, não existe nem tratamento, até mesmo por conta do período curto em que o animal vem a óbito”, explica o veterinário da Pet Point Animal, Mateus Berlinck.

Unicinco
Sicredi
Layze Guollo
Station Telecom 125
Valdeci Lanches
Garten Papelaria

A transmissão da raiva ocorre através do contato da saliva do animal infectado com a pele e mucosas de outros mamíferos, como, por exemplo, mordeduras, lambeduras e arranhões. “O vírus da raiva tem maior afinidade por células do sistema nervoso, dessa forma, os sintomas em humanos só podem ser observados quando a doença atinge o cérebro, e ainda assim são inespecíficos”, acrescenta o veterinário da Pet Point.

Segundo Berlinck, no início é possível notar dores de cabeça, perda de apetite, febre, náuseas, formigamento e coceira no local da mordedura/arranhadura. Em estágio mais avançado a doença pode causar distúrbios mentais, crises convulsivas, desorientação, espasmos musculares, e evoluem em pouco tempo até a paralisação da musculatura acarretando na morte do indivíduo por parada cardiorrespiratória.

“Já nos animais os sintomas variam de acordo com a espécie. Nos carnívoros domésticos – cães e gatos – os mais comuns são salivação excessiva, aumento da agressividade, fotofobia – preferem locais mais escuros, paralisação da musculatura e o óbito do animal em poucos dias após o contágio”, coloca.

Em vista da doença não ter cura estabelecida – apenas em três casos até hoje se obteve a cura em humanos – a única prevenção é através da vacina. Nos cães e nos gatos a vacinação é anual e a partir dos três meses de vida. Nos humanos os grupos de risco são aconselháveis a estar com a vacinação sempre em dia. “Caso o animal venha a morder/arranhar uma pessoa que não possui a vacinação em dia, a primeira atitude a ser tomada é observar o comportamento do animal, caso apresente os sintomas supracitados ou venha a óbito, é necessário procurar o serviço de saúde mais próximo”, pontua o veterinário.

A Pet Point Animal de Morro da Fumaça está localizada na Rua 20 de Maio, no centro da cidade, e tem médico veterinário todos os dias da semana das 9h às 18h, e aos sábados até às 12h, para maiores esclarecimentos e também para vacinar o seu animalzinho. As vacinas contra a raiva custam de R$ 20,00 a R$ 50,00 e devem sempre ser feita pelo médico veterinário ou com a orientação e avaliação dele.

RAC

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Topo