Soller
Esporte

Neymar e Tite querem tranquilidade com recordes e títulos em 2019

Station Telecom G
Redação Morro da Fumaça Notícias

O ano de 2019 pode ser um dos mais importantes para duas figuras do futebol brasileiro. Enquanto Tite busca o primeiro título com a Seleção, e assim afasta os questionamentos, o atacante Neymar tenta quebrar um recorde de gigantes com a equipe brasileira. Além disso, o craque também quer entrar para a história do Paris Saint-Germain. Criticados em 2018, as duas estrelas do futebol nacional já planejam uma volta por cima neste semestre.

Contratado em 2017 por mais de R$ 800 milhões, segundo reportagem do jornal português Record, Neymar foi uma grande aposta do PSG para dominar a Europa. No entanto, até o momento, a equipe não conseguiu bons desempenhos na Liga dos Campeões, principal sonho do time francês. A esperança dos torcedores é que o brasileiro finalmente consiga o título em 2019. Com excelentes números até aqui, a missão não parece tão complicada.

Pet Point
Garten Papelaria
Unicinco
Station Telecom 125
Souza e Souza
Esdra

Neymar começou a temporada 2018/19 muito bem, principalmente pelos gols marcados. Foram 21 jogos com a equipe francesa e 19 gols, o melhor número da carreira do atacante na Europa. Além disso, o jogador tem sido decisivo também com assistências (já foram sete), e bom entrosamento com o companheiro Kylian Mbappé. Eles juntos podem ser decisivos para o confronto nas oitavas de final, pela Liga dos Campeões, contra o Manchester United.

O foco do craque não é apenas o PSG, mas também a Seleção Brasileira. Após fracassar na Copa do Mundo da Rússia, quando sofreu críticas pelas simulações de faltas, Neymar quer encerrar a temporada mais perto dos números de Ronaldo e Pelé. Atualmente, segundo números da RSSSF Brasil, ele tem 60 gols marcados com a Seleção e precisa de mais três para passar o antigo jogador do Real Madrid. Já a distância para o Rei é maior, com uma diferença de 17 gols marcados.

Para alcançar estes números, o camisa 10 vai ter uma excelente oportunidade. Em junho e julho deste ano, o Brasil vai ser o país sede da Copa América de 2019. Ou seja, ele vai jogar em casa a chance de título e recorde com a Seleção. Para isso, o trabalho em equipe com os outros jogadores, como Philippe Coutinho e Arthur, vai ser essencial para fazer deste ano histórico.

Tite também busca a taça

A outra figura que vê 2019 como um ano de decisões é o treinador Tite. Após fracassar na Copa do Mundo da Rússia, eliminado pela Bélgica, o comandante já planeja uma resposta na Copa América de 2019. Além de conquistar o primeiro título com a equipe, ele também teria a chance de se redimir e tirar qualquer ponta de desconfiança no trabalho. Segundo o jornal Folha de São Paulo, já existem rumores de Renato Gaúcho como possível substituto.

Os próprios integrantes da comissão técnica admitem que a Copa América é uma obrigação do Brasil, principalmente por ser o país sede. A ideia é deixar para trás o vexame de 2014 e finalmente dar uma memória positiva aos torcedores. Os números vão no mesmo caminho e indicam a Seleção como favorita. Segundo o portal de apostas Betway, no dia 12 de janeiro, Tite tem 38,2% de chance de terminar 2019 como campeão da Copa América. A Argentina vem logo em seguida, como segunda postulante ao título.

Essa vantagem numérica não pode ser apenas pelo fator casa. Após a Copa do Mundo na Rússia, o Brasil reagiu bem nos amistosos e só venceu. Foram seis jogos e seis vitórias, ou seja, 100% de aproveitamento. Além disso, a equipe venceu dois rivais que pode encontrar em 2019. A Seleção venceu Argentina e Uruguai pelo placar de 1 a 0.

Pensando na Copa de 2022

Além dos objetivos pessoais, o ano de 2019 também vai ser o primeiro passo para o Mundial de 2022. A Confederação Brasileira de Futebol planeja bons resultados no ano, com o título da Copa América, para tirar a pressão que existe dos torcedores. Além disso, em 2020, a equipe volta disputar outra edição do torneio, já que a Conmebol tenta se adequar ao calendário da FIFA.

Com as duas disputas, o Brasil de Tite deve começar as Eliminatórias da Copa, também em 2020, com um alto grau de competitividade. Resta torcer para que tudo dê certo neste ano, com recordes de Neymar e confiança para Tite. Desta forma, o sonho do hexa brasileiro no Qatar fica mais próximo da realidade.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Topo