Em Morro da Fumaça, cinco presos, 10 mil garrafas de cerveja apreendidas e chefe da quadrilha foragido | Morro da Fumaça Notícias
Drogaria barato popular
Segurança

Em Morro da Fumaça, cinco presos, 10 mil garrafas de cerveja apreendidas e chefe da quadrilha foragido

COM INFORMAÇÕES E FOTOS DA POLICIA CIVIL

Policiais Civis de Morro da Fumaça, Cocal do Sul, Urussanga, Lauro Müller, Orleans e Criciúma, com o apoio do Saer, desencadearam uma operação para combater a falsificação de bebidas. A investigação começou no dia 24 de junho de 2021 quando a Polícia Civil, em conjunto com a Polícia Militar de Morro da Fumaça, recebeu informações de que um galpão em Morro da Fumaça, havia sido locado por indivíduos suspeitos.

O local foi identificado juntamente com o grupo. Em diligências, foi identificado que seria um depósito de bebidas falsificadas, que estariam sendo falsificadas em um sítio também em Morro da Fumaça, no Distrito de Estação Cocal.

Couto e Cechinel advogados
Top Textil
Daiani Salão de Beleza
Viva Escolha Saudável
Unicinco
Sicredi

Após a colheita de provas, representou-se por diversas medidas cautelares, dentre elas quatro buscas e apreensão. Na tarde de quinta-feira (8), foram cumpridos mandados de buscas em Morro da Fumaça e Criciúma.

No galpão foram encontradas muitas caixas de cervejas Brahma e Antarctica Original, em tese adulteradas. Em um sítio foram encontrados rótulos e tampinhas de Antarctica Original e Brahma, além de equipamentos para mudar rótulos, cola e espojas.

Ao todo foram aprendidos em torno de 10 mil garrafas de 600 ml, cheias e lacradas, um automóvel Chevrolet/Spin, um caminhão, três celulares, caderno com anotações, cinco caixas de papelão com diversas tampinhas Brahma e original, duas embalagens fechadas com rótulos Brahma e original, diversos rótulos soltos, quatro baldes com polvilho para cola, três marretas para fechar as garrafas, um rolo de fita plástica para amarrar as caixas, esponja para lavar as garrafas e várias garrafas vazias.

Cinco indivíduos que atuavam na falsificação foram presos pelos crimes de falsificação de bebida, com pena de 4 a 8 anos, e por organização criminosa, com pena de 3 a 8 anos. O chefe da quadrilha e o gerente foram identificados e estão foragidos.

O Delegado Márcio Neves foi o responsável pela autuação dos investigados. Heméra é a Deusa Grega da Mentira.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cermoful
Topo