Lideranças e comunidade de Morro da Fumaça participam de debates a respeito do Plano de Desenvolvimento da Amrec | Morro da Fumaça Notícias
Drogaria barato popular
Geral

Lideranças e comunidade de Morro da Fumaça participam de debates a respeito do Plano de Desenvolvimento da Amrec

ASSESSORIA UNESC/ FOTO: MILENA NANDI

Encontro virtual ocorreu na manhã desta terça-feira.

Os debates e reflexões da primeira etapa de elaboração do Plano de Desenvolvimento da Amrec reiniciaram na manhã desta terça-feira (19/8), com um encontro virtual entre lideranças política e econômicas e comunidade de Morro da Fumaça e a equipe da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) e do Centro Universitário Barriga Verde (Unibave). Durante a reunião foram elencados os desafios, as potencialidades e os sonhos para o Sul do Estado e para o município.

Daiani Salão de Beleza
Costa Serviços Contábeis
Aliança benefícios selo
Top Textil
CE Davi
Layze Guollo

O objetivo do plano estratégico é levantar o que é necessário para que a região e os municípios tenham um desenvolvimento socioeconômico até 2030. Nesta primeira etapa, que teve início semana passada, 12 municípios poderão colaborar na construção do plano regional.

Confira o que os participantes da reunião elencaram sobre o Morro da Fumaça:

Dificuldades/desafios

Acesso à cidade: melhoria das rodovias estaduais para escoamento dos produtos e atrair novas indústrias; compreender se os modais logísticos estão prontos para o escoamento da produção e melhor aproveitamento da Ferrovia Tereza Cristina.

Desenvolvimento da cidade: faltam empregos; necessidade de incentivo para as indústrias investirem no município; unidades descentralizadas que aumentam custos e dividem os investimentos e políticas públicas para manter a população na zona rural.

Infraestrutura interna: melhor manutenção dos recursos públicos; melhoria no saneamento básico; implantação dos planos municipais;

Pavimentação de ruas; mais praças e parques; passivo ambiental; separação da área industrial do Centro da cidade e falta de água.

Turismo: cidade pouco atrativa para os residentes e visitantes; rota turística com todos os municípios da Amrec; Morro da Fumaça inserida na rota do vinho Goethe e desenvolvimento do turismo rural.

Educação: melhora de qualificação da mão de obra; investimentos em políticas públicas para a retenção dos estudantes no ensino médio.

Potencialidades

Turismo: Criar uma rota turística e tornar os 12 municípios da Amrec protagonistas na área; desenvolvimento integrado do turismo na região; ciclo de turismo aliado às tecnologias; turismo rural; turismo fotográfico; turismo gastronômico – várias etnias; criação do museu historiográfico; ciclismo – ciclovias.

Economia: localização privilegiada do município; acesso fácil a BR 101; agroindústria familiar (selo federal nos alimentos rural); empreendedorismo; polo industrial já estabelecido (infraestrutura de terrenos para instalação de novas indústrias); cerâmica e vestuário.

Educação: cursos técnicos e superiores utilizando a estrutura já existente; proximidade com Instituições de Ensino Superior; parceria com Acic para formação; educação básica com professores graduados e alguns com especialização.

Sonhos para o município

Infraestrutura: criação de um parque e um polo industrial; tratamento de esgoto; mais parques e praças; melhor aproveitamento da ferrovia; investimento em centros médicos, alimentação, área da agricultura, geração de energia, segurança pública, qualidade de vida por conta do envelhecimento populacional, urbanização e ciclovias; maior exploração dos potenciais cultural e logístico e cidade planejada.

Turismo, agricultura e cultura: incluir Morro da Fumaça na rota de turismo junto dos municípios da Amrec; potencializar o setor agropecuário, desenvolvimento nas pequenas propriedades e no turismo rural e ciclovias; produção voltada para a agroecologia, que os agricultores produzam os alimentos cada vez mais saudáveis; resgate da cultura e da história do município, pensando no turismo e integrando com os espaços públicos disponíveis e ressignificação do nome da cidade tornando “Morro da Fumaça” uma referência ambiental.

Educação e desenvolvimento: ofertar o ensino integral a toda a população, aumentar a oferta de ensino profissionalizante e de vagas nas creches; infraestrutura na educação para atender toda a população; concretização e finalização do plano de desenvolvimento (plano será incluído nos compromissos do município); uma cidade que a pessoas venham morar, gostem de estar e tenham condições de moradia; população da Amrec esteja conectada, inserida e participando das macrotendências, como os potenciais de alimentação, uso de tecnologias, turismo e transporte; maior compromisso dos governantes; fortalecimento da matriz produtiva para a manutenção da mão de obra qualificada e a universidade para viabilizar essa qualificação.

Debates com a participação de todos

A pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional da Unesc, Gisele Coelho Lopes, iniciou os trabalhos desta terça-feira acolhendo os participantes e lembrando da experiência positiva da semana anterior. Segundo ela esse momento de escutar as pessoas de diferentes segmentos da sociedade é de extrema importância para a elaboração de um projeto inclusivo. “Os nossos sonhos só acontecem quando há engajamento de toda a comunidade. Por isso a importância de cada um, do lugar que ocupa, contribuir com ideias e sugestões para o futuro da região”, reforça.

A secretária de Educação de Morro da Fumaça, Greice Salvador Zaccaron, salienta que o planejamento é primordial em qualquer ação de sucesso. “É com muita alegria que estamos recebendo todos vocês. Com certeza será um o plano importante para fomentar o desenvolvimento de Morro da Fumaça e dos demais municípios da região. Queremos mover ideias e iniciativas que possam contribuir com a qualidade de vida e a economia de todos”.

Os diálogos contaram com a participação de diversas lideranças do município, além de professores e representantes de entidades e empresários. A executiva da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), Maria Julita Volpato Gomes, participou do evento e ressaltou que toda a Amrec Município e região tem muito a ganhar com esse movimento realizado pela Unesc e pelo Unibave.

O presidente do Observatório Social de Morro da Fumaça, Glauber Recco, agradeceu à instituição de ensino pela oportunidade e adiantou que o Plano de Desenvolvimento deve ser incluído no termo de compromisso entregue aos candidatos à prefeitura de Morro da Fumaça. A representante da Almeida Construções, Simoni Almeida, salienta a importância da iniciativa região. “É interessante que tenhamos um plano pensado para o futuro e não que mude a cada quatro anos”.

Dados para reflexões

Os coordenadores do Observatório de Desenvolvimento Socioeconômico e de Inovação da Unesc, Thiago Fabris e Melissa Watanabe, apresentaram indicadores de desenvolvimento sustentável e de desenvolvimento socioeconômico da Amrec e de Morro da Fumaça.

Segundo dados apresentados pelo Observatório de Desenvolvimento Socioeconômico e de Inovação da Unesc, em Morro da Fumaça, os componentes do Produto Interno Bruto (PIB) que é de R$ 635.361 milhões são: indústria (42%), serviços (41%), administração pública (16%) e agropecuária (1%).

Em Morro da Fumaça, os setores que mais empregam formalmente (dados de 2018) são: indústria (3.609); serviços (1.486); comércio (882); construção civil (41) e agropecuária (4). O município tem o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,738. Outro dado importante apresentado foi sobre o valor adicionado à economia a cada emprego formal gerado: em Morro da Fumaça é de R$ 73.612, e na Amrec, corresponde a R$ 100.760.

Sobre a Amrec, a equipe da Universidade apresentou dados sobre variáveis que impactam o crescimento econômico da região. Cada R$ 1 pago em despesas públicas gera R$ 7,3. Cada US$ 1 em exportação ou importação contribui para o crescimento econômico de R$ 1,16. Cada pessoa que nasce ou vem morar na Amrec, acrescenta R$ 880 ao PIB. Cada emprego gerado, contribui em R$ 4.572 com o PIB e a principal variável que afeta o crescimento econômico é a educação. Em termos de matrícula no Ensino Médio, cada uma que é efetuada, gera R$ 7.156 ao PIB.

Foram apresentadas ainda macrotendências mundiais, como intensificação de demanda por alimentos, expansão de entretenimento e turismo, infraestrutura moderna e competitiva, envelhecimento da população e mudança no padrão da produção, para fomentar a reflexão do que o município pode fazer para se beneficiar delas.

Evento prestigiado

O evento virtual teve a participação de representantes de Morro da Fumaça: secretária de Educação, Greice Salvador Zaccaron; chefe de Gabinete da prefeitura, Marijane Felippe; diretora de Serviços Rurais, Patrícia Coral; arquiteta e urbanista da prefeitura, Deborah Acordi; diretor de Trânsito e Transporte, Willian Bruning; presidente do Colegiado de Esportes da Amrec, Carlos Swede; pastor da Igreja Batista Cristã, Rafael Rodrigues; arquiteta e urbanista Gabriela Cechinel; presidente do Observatório Social do município, Glauber Recco; diretor do Samae, Rogério Sorato e engenheira agrônoma, Vera Regina Camargo e agente administrativa da Epagri, Bernadete Sartor.

Do Unibave, participaram o pró-reitor de Pós-Graduação Pesquisa e Extensão, Dimas Ailton Rocha, a coordenadora do curso de Agronomia, Janaina Veronezi Alberton, do coordenador do curso de Sistemas de Informação, Nacim Miguel Francisco Junior e dos professores Guilherme Doneda e Ana Paula Bazo.

A equipe da Unesc envolvida no evento é formada: pela reitora da Unesc, Luciane Bisognin Ceretta; pela pró-reitora de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Gisele Coelho Lopes; pelos coordenadores do Observatório de Desenvolvimento Socioeconômico, Thiago Fabris e Melissa Watanabe; pela coordenadora do Setor de Planejamento Institucional, Almerinda Bianca Bez Batti Dias; pelo coordenador da Sala dos Municípios, Dorvanil Vieira; pelos professores da Unesc que atuam como mediadores, Igor Drudi e Camila Bardini e pelos consultores Sebastião Freitas e Roberto M. Spolidoro, além de 11 monitores auxiliando quando o grupo é dividido em pequenos grupos.

Plano de Desenvolvimento da Amrec

A primeira etapa da formulação do plano estratégico contemplará 12 reuniões com lideranças políticas e empresariais dos municípios.

O trabalho será dividido nos quatro momentos de: Diagnóstico; Setores-chaves e eixos e objetivos estratégicos; Projetos estratégicos e Modelo de Governança, todos virtuais, com número de encontros e datas pré-definidas. Ao longo dos próximos meses a Universidade trabalhará em debates e pesquisas junto as equipes de todas as prefeituras em um processo que conta com 20 encontros, divididos em sete etapas de trabalho.

Nesta quarta-feira (19/8), os debates serão com a comunidade e lideranças de Urussanga, das 9 às 12 horas e de Treviso, das 14 às 17 horas.

Os interessados em contribuir com o Plano de Desenvolvimento Socioeconômico da Amrec podem o fazer respondendo a Consulta Pública. O questionário online pode ser acessado aqui (https://bit.ly/3kPG5CF) ou no site da Universidade, logo na página inicial entre os banners que aparecem no topo da página.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cermoful
Topo