Lançado o curso de Gestão do Agronegócio da Unesc | Morro da Fumaça Notícias
Unesc
Geral

Lançado o curso de Gestão do Agronegócio da Unesc

ASSESSORIA UNESC

Nova formação tem o foco em uma vocação e no desenvolvimento regional, levando em conta inovação e conexão com o Sul.

A Unesc fincou pés no agronegócio com o que melhor pode oferecer para alavancar ainda mais o segmento: conteúdo de qualidade. Foi o que proporcionou a aula magna do curso de Gestão do Agronegócio, lançado em alto estilo na noite desta terça-feira (23/11). “A nossa região tem vocação para o agro. Temos potencial para expandir, crescer e qualificar”, anunciou a pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti.

Couto e Cechinel advogados
RAC Selo
Viva Escolha Saudável
CDL Morro da Fumaça
Costa Serviços Contábeis
Recco

O olhar da Unesc em relação ao agronegócio não é um fenômeno novo. Vem de longa data esse projeto, que agora sai do papel por intermédio da formação de tecnólogo via Unesc Virtual. “O agronegócio, temos observado a cada ano, que é sim uma das maiores riquezas de Santa Catarina e do Brasil. Os números provam o crescimento do agronegócio catarinense”, pontuou a presidente da Epagri, Edilene Steinwandter, que participou do ato.

A pró-reitora Indianara antecipou um pouco das muitas expectativas que a Unesc nutre com o novo curso. “Temos a possibilidade de pesquisas na área, de desenvolver projetos de extensão. Temos várias possibilidades a partir do curso. Esperamos que a Unesc atue como um catalisador do segmento. Essa é uma ação concreta de qualificação do setor”, enfatizou. Ela reconheceu, ainda, o grande desafio que a nova formação oferecida pela Unesc traz. “Mesmo com nossos cursos à distância, temos um diferencial importante, que é essa conexão com a atividade regional”, sublinhou.

Embora a reconhecida potencialidade de Santa Catarina em relação ao agro, a presidente da Epagri observou algumas necessidades. “Somos muito bons no que fazemos, mas temos muito a evoluir. Quando falamos em gerir o agronegócio, falamos em planejamento, controle e gestão de todas as cadeiras produtivas. E temos o desafio de produzir mais com custo menor”, salientou Edilene.

O diretor de Corporativismo e Agronegócio da Secretaria de Estado da Agricultura, Léo Kroth, lembrou que “não podemos somente saber produzir, temos que saber administrar também”. Representando o secretário estadual Altair Silva, ele destacou a importância de formações nessa área. “É uma grande iniciativa, de um curso para qualificar profissionais, seja os da gestão, seja os agricultores ligados à produção”, apontou. Kroth mencionou, ainda, a pujança das lavouras localizadas no Sul e o peso do agronegócio para a economia catarinense. Também em nome do Estado, acompanhou o lançamento do curso o presidente da Cidasc, Antônio Plínio de Castro Silva.

Cooperativas e associações atentas

A formação em Gestão do Agronegócio impactará diretamente na administração de negócios no segmento no Sul de Santa Catarina. “A formação de pessoas está no nosso DNA. E temos muito orgulho da Unesc, temos vários colaboradores egressos da Unesc. Há dez anos, um curso na área tratava de parte técnica. Hoje, gestão é fundamental”, comentou o diretor corporativo da Cooperja, Vinícius Cechinel de Moraes.

“Somos gratos por termos sido convidados a fazer parte da concepção desse curso, com opiniões. Nós que tratamos do recolhimento de embalagens de defensivos agrícolas para a destinação correta”, salientou o presidente da Associação dos Revendedores de Agroquímicos do Sul (Arasul), João Peron Figueredo.

Em nome dos prefeitos da região, o presidente da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), Jorge Koch, elogiou a iniciativa que vai incrementar a qualidade da agricultura desempenhada no Sul. “Pensamos muito em indústria, carvão e outras áreas, é hora de alavancar o agronegócio ainda mais”, opinou.

A sensibilidade para a região

Coordenador do curso de Gestão do Agronegócio, o professor Miguelangelo Gianezini enfatizou que agora se alcança o resultado de alguns anos de estudos. “São 46 anos que a Unesc tem cursos voltados para a gestão, estava na hora do agronegócio ser contemplado. Essa sensibilidade da gestão, muito ligada com a preocupação com o desenvolvimento regional, fez de novo a diferença”, elogiou.

Gianezini observou que, independente do porte das propriedades, do agronegócio à agricultura familiar, todos estão atendidos pela nova formação que a Unesc oferece. “Fomos incumbidos, eu e a professora Melissa Watanabe, os doutores da Unesc em agronegócio, para desenvolver um curso com foco na gestão e atendendo demandas da região”, explicou.

As dicas da aula magna

Analista de Socioeconomia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ari Jarbas Sandi foi o convidado que ministrou a aula magna do curso de Gestão do Agronegócio na noite desta terça-feira. Técnico em Agropecuária, Economista Agroindustrial e especialista em Gestão Financeira Empresarial, mestre em Agronegócios, Ari compartilhou dados, experiências e dicas valiosas.

“O agronegócio, para que serve? A quem atende?”, indagou. Em seguida, enumerou dados que apontam para a importância do agro em um mundo com quase 8 bilhões, e marchando para alcançar 10 bilhões de habitantes até 2050. “Uma população crescente e que consome muito”, sublinhou.

Ari relacionou dados importantes referentes aos números do potencial do agronegócio em Santa Catarina. “O Sul é a região do Brasil que mais produz carne suína, e Santa Catarina responde por 28% da produção nacional, e 14,5% da produção de aves”, contabilizou. Daí, ele mencionou dois aspectos que o estado precisa incrementar: a participação de seus portos nos índices de exportação da produção e a necessidade de ser menos dependente de outros estados em relação a milho e soja, suprimentos importantes para a criação avícola e suína. “No Sul catarinense tem uma produção importante de suínos também, em Braço do Norte”, lembrou.

O especialista referiu, ainda, a necessidade de manter pragas e pestes sob controle, e lembrou o peso que as rações têm nos custos da avicultura. “Em torno de 75% dos custos da avicultura são oriundos das rações”, relatou. Ari arrematou com a orientação mais aguardada pelos alunos do curso de Gestão do Agronegócio: “gestão não é tão difícil, é preciso ter vontade. E separar os dados, o que são despesas variáveis e fixas, fazendo a separação adequada. Depois é empregar uma metodologia”, concluiu.

O curso de Gestão do Agronegócio segue a linha dos novos formatos de aprendizagem que vêm pautando a perspectiva da Unesc com foco na formação do futuro. Com duração de três anos e aulas programadas para começar em março de 2022, o curso aposta em corpo docente qualificado, currículo diversificado e atenção constante às tendências do agro.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cermoful
Topo