Station Telecom G
Geral

Ações contribuem para que Morro da Fumaça não sofra com grandes alagamentos

Arroz Fumacense

Em dois anos, Governo do município investiu mais de R$ 200 mil em drenagens, além da limpeza periódica de valas e rios.

Algo que não é perceptível, mas que faz grande diferença, a construção e melhoria de drenagens, limpeza de bocas de lobo, além da desobstrução de valas e córregos, contribuem para que Morro da Fumaça não sofra com alagamentos devido as fortes chuvas registradas nas últimas semanas.

Unicinco
Esdra
Valdeci Lanches
Sicredi
Layze Guollo
Souza e Souza

O trabalho constante já registrou investimento de mais de R$ 200 mil somente na aquisição de drenos entre 2017 e 2018, que possibilita a instalação de novas drenagens e a reformando das antigas. Limpeza de bocas de lobo é outra ação de rotina. “A nossa cidade não sofrer com alagamentos é fruto do trabalho e acompanhamento feitos nos últimos dois anos. São ações frequentes desempenhadas por nossa equipe que evitam que os fumacenses venham a passar por transtornos”, fala o prefeito em exercício, Eduardo Sartor Guollo, que reconhece a existência de algumas questões pontuais que estão sendo analisadas para serem solucionadas nos próximos meses.

Na semana passada o coordenador da Defesa Civil da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), Rosinei da Silveira, esteve na cidade para tratar das situações observadas no município com relação aos eventos meteorológicos de janeiro. “Relatamos ações de prevenção de enchentes e alagamentos como as drenagens, as limpeza de rios e dos canais de drenagem que auxiliaram no escoamento das águas da chuva, não ocasionando alagamentos significativos na cidade”, comenta o coordenador da Defesa Civil de Morro da Fumaça, Natan de Souza.

Trabalho conjunto

Os trabalhos são todos realizados pelas equipes da Secretaria do Sistema de Infraestrutura e da Intendência do distrito de Estação Cocal, que também se dedicam à instalação de drenagens nas ruas que estão recebendo ou que irão receber pavimentação. Com relação à limpeza, conforme o secretário do Sistema de Infraestrutura, Marcioney Garcia, as ações periódicas são realizadas em diversos locais, entre eles no Picadão Paladini, Rio Linha Torrens, Rua Nicolau João de Souza, entre outros, tudo em parceria com a Fundação do Meio Ambiente (Fumaf) e Defesa Civil.

Os únicos problemas que chegaram ao conhecimento da Defesa Civil nos últimos dias foi um princípio de erosão às margens da Rodovia Genésio Mazon e da SC-443, em direção a Criciúma, ambas de responsabilidade do Governo do Estado que, inclusive, já foi notificado pelo Governo Municipal. “Anteriormente, o Governo do Município absorveu algumas demandas que são do Estado, como aconteceu na SC-445, onde conteve uma erosão. Também temos outros pedidos para arrumar as duas rodovias estaduais. Além de fazer o que é nossa obrigação, absorvemos demandas que são responsabilidade do Estado”, cita Souza.

Plano de Contingência

Ainda no encontro com o coordenador da Defesa Civil da região, foi discutida a elaboração do Plano de Contingência, em elaboração no município e que tem como objetivo descrever medidas a serem tomadas em caso de algum sinistro.  O Município, inclusive, se comprometeu em finalizar o estudo nos próximos meses.

Marciano Bortolin – Assessoria de Imprensa

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Topo